sábado, 24 de setembro de 2011

Porque demoras tanto Senhor?

(adaptado do texto de Gilberto Theiss)



“Agora, pois, se atentamente ouvirdes a minha voz e guardardes o meu pacto, então sereis a minha possessão peculiar dentre todos os povos, porque minha é toda a terra; e vós sereis para mim reino sacerdotal e nação santa... ” (Êxodo 19:5-6)


Dias finais, últimos dias, tempo do fim. Estes são os dias atuais. Estamos vivendo neste mundo além do que deveríamos viver. A obra de Deus está com anos e anos de atraso e por esta razão é que afirmo que deveríamos hoje já estar vivendo no céu. Se duvidarem, leiam com muita atenção esta declaração:


“Houvesse o desígnio de Deus sido cumprido por Seu povo em dar ao mundo a mensagem de misericórdia, e Cristo haveria, antes disto, de ter vindo à Terra, e os santos teriam recebido as boas-vindas à cidade de Deus”. Testimonies, vol. 6, pág. 450.


“Sei que, se o povo de Deus houvesse mantido viva ligação com Ele, se Lhe houvessem obedecido à Palavra, estariam hoje na Canaã celestial”. Boletim da Associação Geral, 30 de março de 1903.


“Se todo vigia sobre os muros de Sião houvesse dado à trombeta um sonido certo, o mundo haveria antes desta data ouvido a mensagem de advertência. A obra, porém, acha-se com atraso de anos. Enquanto os homens dormiram, Satanás marchou furtivamente sobre nós”. Testimonies, vol. 9, pág. 29.


Se os desígnios de Deus tivessem sido cumpridos, nossos casos já teriam sido resolvidos e todos os santos já estariam vivendo no céu. Me angustio em pensar nesta possibilidade adiada. Fico aborrecido comigo mesmo ao pensar nas dores e sofrimentos que ainda miseravelmente desfrutamos neste ambiente hostil, o planeta terra sobre o poder do pecado.


O pior de tudo é que mesmo com as evidências da gravidade do tempo, parece que o professo povo cristão ainda não se aperceberam que estamos vivendo sob o risco fatal de perder a vida eterna. O conformismo, indiferença e o apego aos costumes mundanos além de estarem sendo comuns entre o povo cristão, ainda são defendidos como normas de equilíbrio e de bom senso.


Parece que o errado hoje é dizer que alguém está errado. O santo definitivamente está se transformando em profano e o que considerávamos profano está se transformando em santo. É errado dizer que determinadas músicas são erradas. É errado dizer que determinados alimentos são errados. É errado dizer que determinados tipos de bebidas são errados. É errado dizer que determinados tipos de trajes são errados. É errado dizer que certos tipos de namoro são errados.
É errado dizer que determinados lugares são impróprios para cristãos. Em outras palavras, o errado é ser santo... E assim vamos moldando nossa característica cristã mais semelhante ao mundo e mais distante do que ensinou Jesus: “Não ameis o mundo e nem as coisas que no mundo há” (I Jo 2:15).


Como conhecemos através da narrativa histórica, o povo de Israel teve sua entrada em Canaã tardada por sua infidelidade. Hoje segundo a revelação nos orienta, “é a incredulidade, o mundanismo, a falta de consagração e a contenda entre o professo povo de Deus que nos têm detido neste mundo de pecado e dor por tantos anos” Manuscrito 4, 1883.
Os mesmos pecados que adiou a entrada do povo de Israel em Canaã são os mesmos que adiam a entrada do Israel espiritual na Canaã celestial. Como no antigo Israel, a aproximação com o mundo e seus costumes e o distanciamento das normas de um céu santo expressos na Bíblia e no Espírito de Profecia é que nos tem distanciado do sonho da glorificação.

EXISTE SOLUÇÃO


Observe bem a citação acima. E se vivêssemos de maneira oposta as circunstâncias mencionadas? Se é a incredulidade, o mundanismo, a falta de consagração e a contenda entre o povo que tem nos privado do céu, então que tal se ao invés de incredulidade vivêssemos uma vida de maior fé? Ao invés de viver uma vida de mundanismo, passássemos a tirar as coisas do mundo de nossos sentidos? Ao invés de viver uma vida com falta de consagração, começássemos a nos consagrar mais e mais purificando nossas vidas das impurezas deste mundo? Ao invés de vivermos uma vida de contenda com nossos irmãos, passássemos a ter mais compaixão, amor e docilidade com os que erram como nós? Não tenho dúvidas, conseqüentemente estaríamos mais encorajados e preocupados com a obra de Deus e com certeza nos empenharíamos mais na missão. Assim o mundo todo com mais brevidade veria a glória de Deus (Ap 18:1) e Jesus seria apressado para nos buscar, pois:


“Dando o evangelho ao mundo, está em nosso poder apressar a volta de nosso Senhor”. O Desejado de Todas as Nações, pág. 633.


“É privilégio de todo cristão, não só aguardar, mas mesmo apressar a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. Se todos os que professam o Seu nome estivessem produzindo fruto para Sua glória, quão rapidamente seria lançada em todo o mundo a semente do evangelho! Depressa amadureceria a última seara, e Cristo viria para juntar o precioso grão”. Testimonies, vol. 8, págs. 22 e 23.


APELO FINAL


Meu querido leitor, se muitos cristãos não estão com pressa, saiba que Deus tem pressa. Gostaria de lhe sugerir que pare, pense e tenha atitude. Não fique esperando por outros para um despertamento, Desperta-te tu, pois serás um condutor para que outros se levantem como você.


Abandone já as coisas do mundo que o afasta de um viver santo e piedoso. Tenha compaixão dos que te rodeiam e os ame como se fossem a jóia mais preciosa de sua vida. Permita que o Espírito Santo o consagre e o aperfeiçoe para que as pessoas vejam o brilho do poder do evangelho em seu rosto e em todo o seu ser. Organize bem sua vida para que a obra de Deus tenha o privilégio de ter parte do seu precioso tempo, porque será um grande privilégio para você também. Dizime seu tempo para que nada e ninguém o roube de Deus.

DÍZIMO DO TEMPO - Sugestão Implacável


Este era o real desígnio desta mensagem, O DÍZIMO DO TEMPO. Muitos reclamam que não tem tempo para nada. Reclamam que não conseguem fazer nada que seja realmente útil. Por onde tenho passado realizando palestras, tenho tentado desafiar os membros a fazerem do seu tempo o que exatamente fazem com os recursos financeiros dados por Deus. Eu mesmo antes de estar empenhado totalmente na obra de Deus, não tinha tempo para nada. Mas um dia resolvi dizimar o tempo e me organizar de tal maneira que esse tempo soasse como de extrema sagracidade. Não permitia que nada atrapalhasse. Nem pessoas, nem telefonemas, nem compromissos seculares, absolutamente nada. Dizimei o tempo e com ele parece que passei a ter mais tempo. Com pouco mais de duas oras por dia separados para Deus, eu estudava a Bíblia e a lição, lia e estudava assuntos pertinentes as palestras que fazia e sempre tinha visitas e estudos para fazer. Com a dizimação do tempo para Deus e Sua obra, cresci e ao invés de perder algo na vida, acabei por ganhar mais. Deus recompensara o meu ato de empenho de tempo maior para Ele. Antes não tinha tempo para nada, mas com a dizimação do tempo passei a ter mais tempo para Deus e para as necessidades de Sua obra. Dentro de poucos meses passei até a aumentar esse tempo como se estivesse também separando a oferta do tempo.


Meu querido leitor gostaria de desafiá-lo a fazer tal dizimação do seu tempo. Sei que a vida é muito corrida, mas sei que Deus tem bênçãos maiores a lhe conceder. Sei que o mundo não pode lhe oferecer mais do que Deus pode. Não há nada que se compare quando estamos mais empenhados na missão da igreja. Nós crescemos, nossa fé cresce e amadurece, passamos a ter mais visão espiritual das coisas, passamos a orar mais, a ter mais temor de Deus e conseqüentemente Deus nos retribui com seus cuidados paternos. Ele sempre cuida de nós, mas há cuidados que só alcançamos quando nos envolvemos mais de fé em fé com o Deus da vida e da sobrevivência. Gostaria que pensasse com carinho e fizesse pelo menos um teste. Desafie você mesmo. Dizime seu tempo e use-o para a glória de Deus, para a igreja e para a missão que nos aproximará mais e mais da volta de Jesus. Depois me conte como foi sua experiência. Há pequenos grupos que precisam de você. Há pessoas que precisam de sua visita. Há seres humanos ansiosos em aprender mais da palavra de Deus. Sua igreja precisa de sua idéias e criatividades. Há evangelismos que precisam de seu apoio e abnegação. Há muito o que fazer e por esta razão é necessário de uma parcela maior de nosso tempo. Torne esse tempo tão sagrado ao ponto de não permitir que nada o tome de você e de Deus.


Entre nessa guerra para ser um vencedor, pois a vitória já está ganha no sangue do Cordeiro.


Que Deus o abençoe.


REFLEXÃO: “Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em todo o vosso procedimento” (I Pedro 1:15)


Fonte: http://gilbertotheiss.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...