segunda-feira, 3 de outubro de 2011

O culto ao belo – qual a nossa posição?

Recentemente aconteceu o concurso de Miss Universo aqui no Brasil. Como era de se esperar, logo pela manhã os meios de comunicação estavam repletos de comentários sobre o assunto. Enquanto milhares de pessoas voltaram suas atenções para o concurso, enquanto milhares de pessoas vivem a lógica do culto ao corpo e culto ao belo, qual deve ser a nossa posição?



Tenho estudado um pouco sobre ideais de beleza e seus efeitos na vida das pessoas, devido à minha pesquisa de mestrado. Além disso, como psicóloga constantemente sou abordada por pessoas que são vítimas desses ideais, e não encontram saída para seus problemas cuja raiz, muitas vezes, está em uma autoestima maltratadas pelas exigências culturais do que é belo e adequado. É triste visualizar esse quadro pintado por trás do tapete vermelho e das cortinas que compõe o cenário dos desfiles de moda e concursos de beleza.

Lendo um pouco sobre o concurso de ontem, me deparei com a seguinte fala de um jurado do concurso, referindo-se à beleza exterior: “Não é só isso que conta. Tem que ser bonita por dentro e por fora.”


Bonita por dentro e por fora. Muito bonito esse critério de avaliação. Inclusive, aparentemente, está até em conformidade com a Palavra de Deus: “A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e jóias de ouro ou roupas finas. Pelo contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranqüilo, o que é de grande valor para Deus.” I Pedro 3:3 e 4.


Isso de fato seria muito bonito se fosse possível julgar através de um desfile a beleza interior a qual Pedro se refere. Mas mesmo assim, que objetivo há em coroar uma mulher a Miss “bela por dentro e por fora”? O próprio Cristo, que é Rei, se fez homem humilde e, segundo Isaías, “não tinha qualquer beleza ou majestade que nos atraísse, nada em sua aparência para que o desejássemos.” (Isaías 53:2).


O fato é que, independente de gostarmos ou não dessa notícia, desfiles de moda e concursos de Miss são práticas mundanas que surgiram no coração de homens, e não no coração de Deus, e que não possuem finalidade espiritual, mas o único adorado e cultuado nesses eventos é o próprio homem e seu corpo. Então volto a perguntar: qual a nossa posição diante disso?


Renata Russo, pesquisadora, em um artigo científico sobre imagem corporal e cultura do belo, escreveu: “Os meios de comunicação contribuem e incentivam a batalha pelo “belo”. [...] Isto faz com que as pessoas tornem-se escravas de um ideal, ressaltando o narcisismo e impondo para si mesmas uma disciplina extremamente severa, por vezes dolorosa.”


Em nome de cumprir com padrões efêmeros, culturalmente instituídos, pessoas têm colocado em jogo muitas coisas, entre elas, sua autoestima e suas faculdades físicas e espirituais.


Ellen White escreve no livro “A Ciência do Bom Viver”, p. 291, que “por amor da moda, são roubados da preparação para a vida por vir.” A adoração que deve ser dada unicamente à Deus voltasse para o EU. Os esforços que deveriam ser empregados no serviço de Deus, são empregados na busca pelos padrões ideais.


O sangue de Jesus foi o preço pago para nos libertar do pecado. Ele nos liberta de todo tipo de escravidão que Satanás possa nos colocar, inclusive a escravidão da moda e do culto a padrões estabelecidos por homens. O amor que Cristo tem por mim e o sacrifício que Ele fez na cruz deve ser motivo suficiente para que eu abra mão de qualquer coisa que possa comprometer a vida eterna que Ele pretende passar ao meu lado! Às vezes a gente “curte” assistir e ler sobre essas coisas cuja única finalidade é a exaltação do EU e o estabelecimento de padrões humanos, porque não tivemos ainda uma reflexão sobre o assunto. Por isso, proponho hoje uma reflexão séria sobre isso. Qual deve ser o seu posicionamento diante de eventos que o mundo promove e que até pesquisadores que não possuem compromisso com a verdade bíblica enxergam que provocam grande mal à vida das pessoas? É válido se distrair ou admirar algo que pode fazer tanto mal àqueles por quem Cristo deu a vida?


Karyne Correia é psicóloga


Fonte: http://mulheradventista.com/o-culto-ao-belo-qual-a-nossa-posicao/


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...