sábado, 28 de janeiro de 2012

Vaticano sugere imposto sobre operações financeiras na União Européia

 A Santa Sé quer interferir diretamente na vida dos cidadãos europeus, criando um imposto sobre as operações financeiras, ou seja, o que se "compra e vende", e já fala em expandir a ferramenta monetária para todo o mundo.


Lisboa, 26 jan 2012 (Ecclesia) - A CIDSE, rede internacional de agências católicas de desenvolvimento, e o presidente do Conselho Pontifício Justiça e Paz (CPJP), da Santa Sé, uniram-se no pedido de um imposto sobre operações financeiras (ITF) na Europa.

O apelo foi enviado hoje em comunicado, à Agência ECCLESIA, antecipando a cimeira especial da União Europeia sobre a crise da zona euro, que vai decorrer esta segunda-feira, em Bruxelas.

Após a reunião anual do Conselho de Administração da CIDSE, onde marcou presença, o cardeal ganês D. Peter Turkson, presidente do CPJP, referiu que o ITF seria “uma maneira de trazer a economia e finanças de volta à sua vocação primeira, incluindo a sua função social”.

As medidas de tributação sobre transações financeiras “devem ser aplicadas com taxas justas, aferidas em proporção com a complexidade das operações, especialmente no caso das desenvolvidas no mercado secundário", disse.

Esta é uma posição partilhada pelas 16 organizações católicas de desenvolvimento da Europa e da América do Norte da CIDSE, nas quais se inclui a Fundação Fé e Cooperação (FEC), de Portugal.

Segundo o cardeal Turkson, “o ITF seria muito útil na promoção do desenvolvimento global e sustentabilidade, de acordo com os princípios de justiça social e solidariedade”.

“Também poderia contribuir para a criação de um fundo de reserva mundial para apoiar as economias dos países atingidos pela crise, bem como a recuperação de seus sistemas monetários e financeiros”, acrescenta.

John Arnold, bispo auxiliar de Westminster (Inglaterra), e outros nove bispos europeus presentes na reunião CIDSE, pediram aos governos céticos como o Reino Unido para apoiarem o ITF.

Chris Bain, Presidente da CIDSE, referiu que “a adoção de um ITF a nível da União Europeia é a coisa certa a fazer”.

“O ITF tem o potencial de reunir fundos para financiar projetos de desenvolvimento e adaptação/mitigação das alterações climáticas, pondo em prática medidas para mais justiça e equidade”, assinala.

A medida é apoiada por países como a Alemanha e a França, mas tem merecido resistência por outros Estados-membros da União Europeia.

“Os céticos devem perceber que um imposto sobre transações financeiras pode iniciar um longo caminho para estabilizar os sistemas financeiros, ao mesmo tempo que combatem a pobreza nalguns dos países mais vulneráveis do mundo”, declara Chris Bain.


Nota Evidências Proféticas: O fim se aproxima e os acontecimentos são rápidos e decisivos. Pouco tempo falta para os EUA aceitarem todas as sugestões do Vaticano e criarem um mecanismo político-religioso para exaltar a Besta.

"Quando o protestantismo estender os braços através do abismo, a fim de dar uma das mãos ao poder romano e a outra ao espiritismo, quando por influência dessa tríplice aliança a América do Norte for induzida a repudiar todos os princípios de sua Constituição, que fizeram dela um governo protestante e republicano, e adotar medidas para a propagação dos erros e falsidades do papado, podemos saber que é chegado o tempo das operações maravilhosas de Satanás e que o fim está próximo." Testemunhos Seletos, vol. 2, pág. 151. 

"E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta. E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome". Apocalipse 13:15-17

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...