segunda-feira, 12 de março de 2012

Igrejas na Inglaterra reescrevem os 10 mandamentos

Fonte da matéria: Evidências Proféticas
Os grifos e comentários entre parênteses são de minha autoria (Marcelo Karma)

As principais regras religiosas de judeus e cristãos foram gravadas em tábuas de pedra por Deus e dadas a Moisés e posteriormente traduzidas para centenas de línguas ao redor do mundo. Porém, para um grupo de mais de 600 igrejas na Grã-Bretanha, elas precisavam ser reescritas, usando uma linguagem e princípios “mais modernos” [Claro, porque o discurso do mundo é que a bíblia é um livro ultrapassado].

Os “novos 10 mandamentos” foram criados [!] pelo conhecido pastor evangélico inglês J John, e estão sendo elogiados por líderes religiosos por conseguirem se traduzir em “conselhos práticos para congregações modernas”.

Usando uma linguagem simples e curta, intercaladas com gírias, às novas regras foram lançadas em um DVD chamado “Apenas10 para as igrejas”, que visa oferecer orientação aos interessados. O kit com três DVDs e um livreto custa 30 libras. Além de explicar porque mudar as palavras, o material traz uma série de vídeos com pequenos sermões pregados por J John sobre cada um dos mandamentos.

Existem diferentes versões do material, incluindo uma para crianças. Elas podem ser adquiridas pelo site http://just10.org.

O pastor J John alega que sua versão dos mandamentos permite que “todas as pessoas consigam entender os princípios eternos de Deus sobre como devemos viver”. Ele disse que sua inspiração para escrevê-los foram os distúrbios que ocorreram em várias partes do mundo no ano passado, que geraram um questionamento sobre a maneira como vivemos.

Os novos mandamentos incluem “conheça a Deus” (1°), “pare para respirar fundo” (4°) e “controle sua raiva” (6°).

O original “Não furtarás” (8°) tornou-se “prospere com a consciência limpa”, e o longo “não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão” (3°) ficou apenas “leve Deus a sério”.

O décimo mandamento, por exemplo, transformou “Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo” em apenas duas palavras “encontre contentamento”.

“Não adulterarás” (7°) agora é “tenha relacionamentos fiéis”, e ” Honra teu pai e tua mãe”(5°) foi substituído para “viva em paz com os seus pais”.

Ao invés de proibir “imagens”, o pedido é “leve Deus a sério”(2°) e no lugar de coibir o “falso testemunho”, agora é “fale sempre a verdade” (9°).

O reverendo Paul Roberts, 54, da igreja São João Evangelista, fundada em 1210, está entre aqueles que aprovam os novos mandamentos. Ele acredita que “Basicamente, é uma forma de apresentar os Dez Mandamentos e ajudar as pessoas a se conectar com eles de uma forma positiva. Ao invés de vê-los apenas como uma lista de proibições, possam entender que se destinam a ajudar as pessoas a viver como Deus planejou. É algo para o nosso bem” [Ou seja, como a Lei de Deus parece ser inconveniente ao estilo de vida das pessoas, já que ninguém quer mudança de vida, é mais fácil mudar a lei de Deus, não acha? Bem mais agradável e prático, não é?].

Wayne Dulson, 40, ministro da Igreja Batista de Loughton, afirmou: “As pessoas realmente compreenderão os Dez Mandamentos de uma maneira nova [Não só nova, mas diferente do que Deus quis dizer com os mandamentos originais]. As pessoas passarão a ver estes mandamentos não como um conjunto de regras, mas como um modelo para vivermos de modo que possamos experimentar o melhor de Deus para nossas vidas. As pessoas ficam me dizendo como o ‘Apenas10’ os fez pensar muito mais sobre como eles vivem suas vidas e o quanto eles aprenderam agora sobre os mandamentos, descobrindo coisas que nunca pensaram antes [E algumas coisas que nem deveriam pensar, já que não foi o que Deus disse, como "Não cobiçarás" significa imensamente mais do que "Encontre contentamento"]”.

Steve Jenkins, porta-voz da Igreja da Inglaterra, disse apoiar novas formas de comunicação e acrescentou: “a fé precisa ser ensinada de novo a cada geração” [Mas a fé verdadeira é que deveria ser ensinada, e não uma fé espúria com mandamentos adulterados convenientemente para serem mais atrativos à um mundo que quer agir como bem entender].

Traduzido e adaptado de Telegraph e UPI

Nota"Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim revogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumpridoQualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus. Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus." Mateus 5:17-20

Fico me perguntando: esses líderes que pretendem ensinar uma Lei adulterada para os cristãos, ao menos leem a bíblia? O que é tão difícil nas palavras claras de Jesus, que não conseguem entender? Esses dez mandamentos espúrios não contém nem de perto o significado dos verdadeiros dez mandamentos. Denigrem a imagem da Lei de Deus, como se fosse algo ultrapassado, arcaico, e sem validade para o mundo moderno, e que precisam de uma interpretação mais conveniente para as pessoas de hoje. Sobre isso, já dizia Paulo: "Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo como que coceira nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas." II Timóteo 4:3-4 (Marcelo Karma).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...